Glossário

 

A

 

Adobe Illustrator
Adobe Illustrator é um editor de imagens vectoriais desenvolvido e comercializado pela Adobe Systems. Foi criado inicialmente para o Apple Macintosh em 1985 como complemento comercial de software de fontes da Adobe e da tecnologia PostScript desenvolvida pela empresa.

 

Adobe Photoshop
Adobe Photoshop é um software caracterizado como editor de imagens bidimensionais do tipo raster (possuindo ainda algumas capacidades de edição típicas dos editores vectoriais) desenvolvido pela Adobe Systems. É considerado o líder no mercado dos editores de imagem profissionais, assim como o programa de facto para edição profissional de imagens digitais e trabalhos de pré-impressão.

 

Alinhamento das cabeças
Operação que consiste em corrigir o desalinhamento das cabeças de impressão. Após o alinhamento das cabeças desaparecerão as faixas verticais brancas.

 

Área de impressão
Área da página onde a impressora pode imprimir. A área de impressão é menor do que a área física devido à existência de margens.

 

B

 

Bidirect print
Bidirect print consiste na impressão bidirecional. Quando o cabeçote da impressora vai para a direita ele imprime e quando retorna para esquerda também é feita a impressão. Este expediente tecnológico torna as impressoras mais rápidas.

 

Bit
Dígito binário (O ou 1), que é a unidade de informação mais pequena utilizada por uma impressora ou um computador.

 

Brilho
Luminosidade ou ausência de luminosidade numa imagem.

 

Brother Industries, Ltd.
É uma empresa Japonesa que produz uma variedade muito grande de produtos incluindo máquinas de costura, de bordado, de grande porte, etiquetadora, de datilografia, equipamento de fax, impressoras e outros eletrônicos. Seu produto mais conhecido são os multifuncionais e os centros de impressão e cópia. A empresa produz produtos de sua marca bem como de outros fabricantes pelo regime de OEM.

 

Byte
Unidade de informação constituída por 8 bits.

 

C
 

Cabo de interface
Cabo que estabelece a ligação entre o computador e a impressora.

 

Canon
A Canon é uma empresa multinacional japonesa que desenvolve e fabrica produtos como câmaras, máquinas de vídeo, faxes, copiadoras, scanners, impressoras, sistemas de imagem, equipamentos ópticos para indústria de semicondutores, lentes profissionais para sistemas de envio de imagens, entre outros.

 

CMYK
CMYK é a abreviatura do sistema de cores formado por Ciano (Cyan), Magenta (Magenta), Amarelo (Yellow) e Preto(Black).
O CMYK funciona devido à absorção de luz, pelo fato de que as cores que são vistas vêm da parte da luz que não é absorvida. Este sistema é empregado por imprensas, impressoras e fotocopiadoras para reproduzir a maioria das cores do espectro visível, e é conhecido como quadricromia. É o sistema subtractivo de cores, em contraposição ao sistema aditivo, o RGB.

 

ColorSync
Software Macintosh concebido para o ajudar a obter impressões a cores tal como elas são apresentadas no ecrã (WYSIWYG). Este software imprime as cores tal como aparecem no ecrã.

 

Controlador de impressão
Programa que contém definições de impressão que permitem configurar e controlar a impressora. Por exemplo, o controlador de impressão recebe dados de impressão do processador de texto e envia instruções para a impressora sobre a forma como esta deverá imprimir estes dados.

 

CorelDRAW
O CorelDRAW é um programa de desenho vectorial bidimensional para design gráfico desenvolvido pela Corel Corporation, Canadá. É um aplicativo de ilustração vetorial e layout de página que possibilita a criação e a manipulação de vários produtos, como por exemplo: desenhos artísticos, publicitários, logótipos, capas de revistas, livros, CDs, imagens de objectos para aplicação nas páginas de Internet (botões, ícones, animações gráficas, etc) confecção de cartazes, etc.

 

Correspondência cromática
Método de processamento de dados de cor utilizado para que as cores apresentadas no ecrã se aproximem o mais possível das cores impressas. Tem à sua disposição vários programas de correspondência de cor. Ver também ColorSync e sRGB.

 

D

 

Desenho vectorial
Em computação gráfica pode-se classificar uma imagem, em relação à sua origem, de duas formas distintas:

  • Desenho vectorial, que se baseia em vectores matemáticos;
  • Raster, que não é mais que a descrição da cor de cada pixel;

Em computação gráfica, imagem vectorial é um tipo de imagem gerada a partir de descrições geométricas de formas, diferente das imagens chamadas mapa de bits, ou raster, que são geradas a partir de pontos minúsculos diferenciados por suas cores. Uma imagem vectorial normalmente é composta por curvas, elipses, polígonos, texto, entre outros elementos paramétricos, isto é, utilizam vectores matemáticos para sua descrição.

 

Design gráfico
Design Gráfico, é uma forma de se comunicar visualmente um conceito, uma ideia, através de técnicas formais. Podemos ainda considerá-lo como um meio de estruturar e dar forma à comunicação impressa, em que, no geral, se trabalha o relacionamento entre ‘imagem’ e texto. No século 21, a participação do design gráfico expandiu para os meios digitais, sendo utilizado na criação de sites, portais electrónicos, softwares e diversas outras áreas relacionadas ao Design Digital.
Trata-se de uma profissão levada a cabo pelo designer gráfico que estende a sua área de acção aos diversos meios impressos e digitais de comunicação, resultando, mais concretamente, nas seguintes aplicações:

  • Identidade corporativa  (Branding);
  • Design de embalagem  (ou Packaging Design);
  • Design editorial;
  • Design Digital;
  • Web Design;
  • Design de Interacção;
  • Design de Games;
  • Sinalética  (ou Sinalização);
  • Tipografia;

Um designer gráfico é, convenientemente, um conhecedor e utilizador das mais variadas técnicas e ferramentas de desenho, mas não só. O Designer Gráfico tem como principal moeda de troca a habilidade para aliar a sua capacidade técnica à crítica e ao repertório conceitual, sendo fornecedor de matéria-prima intelectual, baseada numa cultura visual, social e psicológica. Não é apenas um mero executante, mas sim um condutor criativo que tem em vista um objectivo comunicacional.
O estudo do design gráfico sempre esteve ligado à outras áreas do conhecimento como a psicologia, teoria da arte, comunicação, ciência da cognição, entre muitas outras. No entanto o design gráfico possui um conhecimento próprio que se desenvolveu através da sua história, mas tem se tornado mais evidente nos últimos anos. Algo que pode ser percebido pela criação de cursos de doutorado e mestrado, específicos sobre design, em Portugal e no resto do mundo.
Um exemplo desse tipo de conhecimento é o estudo da tipografia, sua história e seu papel na estruturação do conhecimento humano.

 

Difusão de erro
A difusão de erro mistura pontos individuais de cores diferentes com as cores dos pontos circundantes para criar o aspecto das cores naturais. Ao misturar pontos de cores, a impressora pode reproduzir cores de excelente qualidade e graduações de cores subtis. Este método é ideal para imprimir documentos com gráficos pormenorizados ou imagens fotográficas.

 

Digitalização
Digitalização é o processo pelo qual uma imagem ou sinal analógico é transformado em código digital. Isso se dá através de um equipamento e software digitalizador de imagens (ou scanner) ou de um transdutor de sinais.
A utilização de dispositivos electrónicos, como os scanners, permite que documentos originalmente em papel e materiais similares, filmes negativos e positivos, microfilmes e microfichas sejam convertidos em arquivos digitais, acessíveis em computador. Com isso, grandes volumes de informação documental podem ser armazenados em ambiente digital, o que permite serem disponibilizadas e reutilizadas, como, por exemplo, em um sistema de Gerenciamento Electrónico e Documentos, conhecido como GED ou em bancos de imagens ou áudio.
A digitalização também compreende, a conversão para o código digital de sinais de áudio e imagens em movimento (vídeos), originalmente em outros formatos como as gravações em discos fonográficos em vinil (sulcos) e em sinal electromagnético analógico gravados em fios, fitas e discos magnéticos.

 

DMA
Acesso directo à memória. Função de transferência de dados que não utiliza o processador do computador e permite uma comunicação directa entre a memória do computador e os periféricos (impressoras, por exemplo).

 

E

 

Encapsulated PostScript
EPS, acrônimo de Encapsulated PostScript é um formato digital para imagens.
Desenvolvido pela Adobe, o PostScript é uma linguagem de descrição de páginas. Ao invés de definir píxeis, o PostScript é composto por um conjunto de comandos que são interpretados por um dispositivo de saída (impressoras, por exemplo). Ele pode ser usado para armazenar gráficos (i.e., vetores), imagens raster (bitmap) ou ambos. Por não conter uma representação directa de píxeis, um arquivo EPS não pode ser lido por programas de manipulação de imagens (embora possa ser lido por programas de editoração), mas apenas criado por eles para gerar saídas. O PostScript é capaz de manipular texto e desenhos de maneira eficiente e com qualidade superior ao bitmap, mas não é capaz de armazenar imagens fotográficas, de modo que elas devem ser representadas como bitmaps.
Ao contrário de outros formatos, um arquivo PostScript só pode ser impresso numa impressora capaz de interpretá-lo. Por outro lado, devido à sua popularidade, ele é muito usado para saídas (impressoras, gravadores de filmes, plotters) e por programas de editoração (Adobe PageMaker, Quark, etc). O EPS pode ser aberto em softwares gráficos e de desenho, como Adobe Photoshop, CorelDRAW, Adobe Illustrator, etc. Mas quando são abertos em programas de edição de imagem são transformados em pixels essa ação é chamada de "rasterize". Foi muito usado antigamente, mas hoje aceita-se mais o formato PDF por ser de qualidade superior.

 

Epson
Epson, é uma empresa japonesa e uma das maiores fabricantes mundiais de impressoras inkjet, impressoras matriciais e impressoras laser, scanners, PCs, projectores para home theaters e multimídia, robots e equipamentos de automação industrial e comercial, laptops, CIs, componentes para LCDs e outros componentes electrónicos.

 

ESC/P
Abreviatura de Epson Standard Code for Printers. Sistema de comandos que permite controlar a impressora através do computador. É o sistema padrão para todas as impressoras EPSON e é suportado pela maior parte das aplicações para computadores pessoais.

 

ESC/P Raster
Sistema de comandos que permite controlar a impressora através do computador. Os comandos existentes neste sistema dotam a impressora de novas potencialidades, como, por exemplo, alta resolução gráfica, que permitem obter uma qualidade semelhante à das impressoras laser.

 

Etiquetagem
Etiquetagem é um processo através do qual se identifica um arquivo por uma etiqueta, um nome pré-determinado. Também pode ser utilizado em diversos meios e de diversas maneiras para se catalogar objectos entre outros.

 

F

 

Fila de impressão
Se a impressora estiver ligada em rede, as tarefas de impressão enviadas para a impressora enquanto esta estiver ocupada são armazenadas na fila de espera ou na fila de impressão até que seja possível imprimir essas tarefas.

 

Filme
Folha ou tira fina de matéria translúcida, no geral nitrocelulose ou acetilcelulose, coberta de uma camada de emulsão sensível à luz; é usado em fotografia, fotocomposição, etc. Película transparente na qual se regista a imagem por meio de processo fotográfico.

 

Flexografia
Flexografia é um processo de impressão gráfica em que a fôrma, um clichê de borracha ou fotopolímero, é relevográfica. O sistema pode ser considerado como um "bisneto" do carimbo. Usa-se tintas líquidas altamente secativas, a base de água, solvente ou curadas por luz UV ou feixe de electrões. Uma de suas virtudes é a flexibilidade para imprimir os mais variados suportes, de durezas e superfícies diferentes.

 

Fonte
Um estilo de tipo de letra com uma designação especial.

 

Fotocopiadora
Uma fotocopiadora é um dispositivo usado para reprodução de documentos através da tecnologia de eletrofotografia ou xerografia. A cópia feita por uma fotocopiadora é conhecida como fotocópia ou xerocópia  , popularmente em Portugal chamada de xerox devido ao nome da empresa Xerox, inventora desse dispositivo de impressão electrofotográfica.

 

Fotografia
Fotografia por definição, é essencialmente a técnica de criação de imagens por meio de exposição luminosa, fixando-as em uma superfície sensível. A primeira fotografia reconhecida remonta ao ano de 1826 e é atribuída ao francês Joseph Nicéphore Niépce. Contudo, a invenção da fotografia não é obra de um só autor, mas um processo de acúmulo de avanços por parte de muitas pessoas, trabalhando, juntas ou em paralelo, ao longo de muitos anos. Se por um lado os princípios fundamentais da fotografia se estabeleceram há décadas e, desde a introdução do filme fotográfico colorido, quase não sofreram mudanças, por outro, os avanços tecnológicos têm sistematicamente possibilitado melhorias na qualidade das imagens produzidas, rapidez das etapas do processo de produção e a redução de custos, popularizando o uso da fotografia.
 

Fotografia digital
Fotografia digital é a fotografia tirada com uma câmera digital ou determinados modelos de telefone celular, resultando num arquivo de computador que pode ser editado, impresso, enviado por e-mail ou armazenado em websites ou em dispositivos de armazenamento digital. Dispensa, assim, o processo de revelação. A visualização da imagem pode ser feita no ato, através dos recursos da câmera digital (normalmente, uma tela de LCD), e a manipulação da imagem pode ser feita em um computador, usando-se softwares editores de imagem como o Photoshop, GIMP, entre outros.

 

Fujifilm
A FUJIFILM Corporation é uma das maiores multinacionais do mundo nos segmentos de imagem e informação. Com sede em Tóquio, foi fundada em 1934, atua em 25 países, como Estados Unidos, Alemanha, Holanda, Inglaterra, Indonésia, China, Coreia do Sul e Brasil, somando 12 unidades fabris.
A Fujifilm é pioneira no desenvolvimento de tecnologias digitais para aparelhos de imagem como máquinas fotográficas digitais, é a maior produtora mundial de produtos fotossensíveis.


Fujitsu
A Fujitsu é uma companhia japonesa especializada em semicondutores, computadores (supercomputadores, computadores, servidores), telecomunicações, software e serviços, estando sediada em Tóquio.

 

G

 

Gestão de Cores
O nome Gestão das Cores refere-se às tecnologias e processos usados para manter a consistência das cores no momento da reprodução de uma imagem. Alcançar uma combinação perfeita entre a obra original e a reprodução é uma tarefa árdua. 
O scanner, o monitor do computador, a impressora, as tintas e o papel usado são elementos chaves para uma optimização do resultado. Dispositivos e elementos tais como perfis ICC, RIP softwares, programas de gestão de cores (por exemplo, Photoshop) e parâmetros de monitor ajudam a controlar e maximizar a consistência e exactidão da cor.

 

Gestor
Programa que converte dados de impressão em códigos compreensíveis pela impressora. Ver também Processamento.

 

Gráfica
Uma gráfica é uma entidade prestadora de serviços cuja função é transferir tinta para um substrato (papel, plásticos, etc..) através de um sistema de impressão, como off-set, rotogravura, flexografia e outros.
As gráficas podem ainda oferecer serviços de pós-impressão, como acabamento, dobraduras, encadernação, colagem e efeitos.

 

H

 

Hot-Stamp (estampa quente)
É um sistema semelhante à tipografia (matriz de impressão - clichês - é dura e plana, normalmente de metal, na qual grafismo a ser impressa está em alto-relevo), porém o clichê não recebe tinta, sendo apenas aquecido e pressionado sobre uma tira de material sintético revestida de uma finíssima camada metálica.
Quando a camada metálica é pressionada pelo clichê quente, desprende-se da fita e adere à superfície do material a ser impresso.
Esse sistema é utilizado para imprimir pequenos detalhes, produzindo efeitos metalizados.
O processo de Hot Stamping é muito utilizado em trabalhos monográficos, trabalhos escolares, e arquivos.
A impressão em Hot Stamping pode ser feita em livros de capa dura, ou mesmo em outro tipo de material, como papelão, calçados, ou artigos de couro.

 

I

 

ICC
ICC significa “Consórcio Internacional de Cores”.
Este é um padrão ISO de gestão de cor que ajudar a especificar o que os atributos de dispositivos de imagem (impressoras, scanners, monitores, câmeras digitais) devem ser, de modo que as cores de uma imagem permaneçam fiéis ao original impresso uma única vez. O perfil ICC leva em consideração os atributos da impressora e indica ao dispositivo de impressão quais são as cores a serem misturadas e em qual quantidade, para assim alcançar uma reprodução de cor exacta e levar em consideração a estrutura da superfície da mídia.

 

Impressão de alta velocidade
Este método permite imprimir em ambas as direcções, proporcionando uma impressão mais rápida.

 

Impressora
Uma impressora ou dispositivo de impressão é um periférico que, quando conectado a um computador ou a uma rede de computadores, tem a função de dispositivo de saída, imprimindo textos, gráficos ou qualquer outro resultado de uma aplicação. Herdando a tecnologia das máquinas-de-escrever, as impressoras sofreram drásticas mutações ao longo dos tempos. Também com o evoluir da computação gráfica, as impressoras foram-se especializando a cada uma das vertentes. Assim, encontram-se impressoras optimizadas para desenho vectorial e para raster, e outras optimizadas para texto. A tecnologia de impressão foi incluída em vários sistemas de comunicação, como o fax.

 

Impressora a laser
As impressoras a laser são o topo de gama na área da impressão e seus preços variam enormemente, dependendo do modelo. São o método de impressão preferencial em tipografia e funcionam de modo semelhante ao das fotocopiadoras.
O processo de impressão começa antes mesmo de o papel ser puxado para dentro da impressora. Antes de fazer qualquer coisa, a impressora carrega a imagem em sua memória e processa as partes que necessitam de cor e as que serão deixadas em branco. Internamente, a impressora carrega (através de um dispositivo chamado de “fio de corona”) um cilindro foto receptor com carga (energia electrostática) positiva. Detalhe: algumas impressoras trabalham com carga negativa no cilindro.
Logo em seguida o laser da impressora começa a actuar — isso sem sequer ter puxado o papel. O laser irá descarregar certas partes do cilindro, para que a figura, ou texto, que será impresso fique desenhado no cilindro. Até o momento não temos nada de tinta, apenas uma imagem electrostática.
Agora o toner começa a actuar, jogando uma pequena película de pó sobre o cilindro. Este pó está positivamente carregado, por isso ele será aderido nas partes em que o laser retirou energia electrostática, mas não irá grudar nas partes carregadas positivamente (a velha lei da eléctrica que diz que cargas opostas se atraem). Aqui já temos uma imagem com tinta, porém esta tinta ainda não está no papel, o qual ainda nem saiu da bandeja.
Neste momento a impressora puxa o papel, que irá passar por baixo do cilindro. Contudo, antes disso, o papel passa por um dispositivo que o carrega negativamente (este procedimento é necessário para que a tinta seja atraída para o papel). Aí o cilindro começa a rolar sobre o papel e passar o pó (tinta do toner) para o papel. Vale frisar que a esteira (onde o papel está passando) e o cilindro possuem a mesma velocidade, factor que permite que a imagem seja impressa com perfeição.
Enquanto o papel está recebendo tinta, o cilindro está sendo descarregado (a energia é retirada em fracção de segundo), para que ele não atraia o papel posteriormente. Agora o papel continua rolando pela esteira até chegar ao fusor.
O fusor é a última etapa da impressão, momento em que o "pozinho" do toner será fixado no papel. A função do dispositivo, que funciona com alta temperatura, é passar sobre o papel fazendo com que a tinta que antes estava bem clara seja “queimada”, de modo que haja uma “fusão” (daí o nome fusor) entre as partículas de tinta e do papel. Obviamente, o fusor também aquece o papel, que porém não queima, pois a velocidade com que tudo acontece é muito rápida — aqui está o motivo pelo qual o papel sai bem quente da impressora.
Finalmente, o usuário recebe o documento na bandeja de saída. Enquanto isso, uma lâmpada de descarga está passando sobre o cilindro, o qual será totalmente descarregado. Após isso o dispositivo que carrega o cilindro joga carga positiva sobre ele, para que uma nova imagem possa ser processada e impressa.
Impressora térmica
Embora sejam mais rápidas, mais económicas e mais silenciosas do que outros modelos de impressoras, as impressoras térmicas praticamente só são utilizadas hoje em dia em aparelhos de fax e máquinas que imprimem cupons fiscais e extractos bancários. O grande problema com este método de impressão é que o papel térmico utilizado desbota com o tempo, obrigando o utilizador a fazer uma fotocópia do mesmo.
No início do século XXI, modelos mais avançados, as impressoras de transferência térmica, difundiram-se ao permitir impressão em cores. Seu custo, todavia, ainda é muito superior ao das impressoras de jato de tinta.

 

Impressora local
A impressora ligada directamente à porta do computador através do cabo de interface.
As impressoras de cartões de identificação são ideais para empresas que necessitem imprimir cartões de identificação para segurança, cartões de fidelidade, cartões de membros de faculdades, escolas, clubes e associações, entre outros. Apresentam-se como uma óptima solução para escritórios de prestação de serviços, mercados educacionais (escolas, universidades), entidades recreativas (parques, clubes), supermercados, grandes magazines, hospitais, órgãos governamentais, programas de fidelidade e empresas de todos os portes.

 

Impressora de impacto
As impressoras de impacto baseiam-se no princípio da decalcação, i.e., ao colidir uma agulha ou roda de caracteres contra uma fita de tinta dá-se a produção da impressão. As impressoras margarida e impressoras matriciais são exemplos de impressoras de impacto.


Impressora de jacto de tinta
Essas impressoras imprimem através de um cartucho de tinta que vai de 3 à 30 ml. Algumas têm uma óptima qualidade de impressão quase se igualando às de Laser. São as impressoras mais utilizadas.
Impressora de jato de tinta (Tanque ou Bulk)!!
Em 2012 Epson Lança a "Impressoras Jato de Tinta" Com Bulk de Fábrica, Extremamente Económicas, Segundo o Fabricante chega á fazer até 10.000 páginas numa única recarga, é tinta para o ano inteiro, se o uso for doméstico, ainda que for comercial, já faz bem mais que as 200 folhas no máximo que se faziam com cartuchos anteriores da própria Epson, com a vantagem (segundo a própria Epson) de não ter mais problemas com entupimento ou ressecamento causados pelos bulks e tintas piratas, vendidos sem recomendação dos fabricantes de impressoras.

 

Impressoras de tinta sólida
Usadas principalmente nos sectores de embalagens e design industrial, as impressoras de tinta sólida são famosas por imprimir numa variedade de tipos de papel. As impressoras de tinta sólida, como o nome indica, usam espetos de tinta endurecidos, que são derretidos e espirrados através de pequenos bocais na cabeça de impressão. O papel é então enviado através de um rolamento fusor, que por sua vez força a tinta sobre o papel.
A impressora de tinta sólida é ideal para provas e protótipos de novos designs de embalagens de produtos. Sendo assim, a maioria das empresas de serviços não tem necessidade deste tipo de impressora.

 

Impressora de sublimação
As impressoras de sublimação (ou impressoras de sublimação de cor) são um tipo de impressora que utilizam o calor para transferir a tinta sob a forma de gás para um papel especial, com cobertura de plástico, ou para materiais como alumínio, aço inox ou tecidos com no mínimo 30% de poliéster.
Essas impressoras utilizam cartuchos de tinta independentes, que são como fitas; essas fitas transferem através de calor, as imagens para o papel que está sendo impresso. Cada uma das quatro cores básicas (magenta, amarelo, ciano e preto) são impressas uma de cada vez, ou seja, toda a folha é impressa utilizando o magenta, depois a folha é recolhida e é impresso o amarelo, e assim por diante. Isso eleva um pouco o tempo da impressão.
Esta tecnologia é ideal para imprimir fotografias e pinturas. Seu custo, todavia, é bastante elevado.


Impressoras dye-sublimation
Usadas em empresas como agências de serviço — onde a qualidade profissional dos documentos, panfletos e apresentações é mais importante que o custo dos consumíveis — as impressoras dye-sublimation (ou dye-sub) são os cavalos de batalha da impressão CMYK de qualidade. Os conceitos por trás das impressoras dye-sublimation são similares aos das impressoras de cera térmica, excepto pelo uso de filme dye plástico difusivo ao invés de cera colorida. A cabeça de impressão aquece o filme colorido e vaporiza a imagem em papel especialmente coberto.
A dye-sub é bastante conhecida no mundo do design e publicações, assim como no campo da pesquisa científica, onde é necessário ter precisão e detalhes. Tais detalhes e qualidade de impressão têm um preço, já que as impressoras dye-sub também são conhecidas por seus altos custos de impressão.
Estas impressoras também são usadas para impressão cartões de PVC, ou de Polyester.
Elas são largamente utilizadas na área de segurança e credenciamento, para impressão de crachás de identificação. E inclusive em alguns países elas são utilizadas para confecção de carteiras de motoristas.

 

Impressora solvente
Estas impressoras são indicadas para profissionais de comunicação visual e artes gráficas como: empresas gráficas, grandes comerciantes, entre outras. Como utiliza tinta a base de solvente é ideal para fazer impressões de banners, imagens de grandes formatos para pontos de venda, faixas, adesivos em vinil, material para adesivação automotiva, outdoors, ampliações, entre outros.

 

Impressão digital
Dispensa o uso de fotolitos e é feita em copiadoras coloridas (para pequenas tiragens até 200 cópias), plotters (para impressão de grandes formatos), impressoras de provas digitais e também as chamadas de impressoras digitais que imprimem grandes tiragens sem fotolitos.
Ao longo do tempo a impressão digital foi ganhando espaço no mercado gráfico, conseguindo a mesma qualidade e durabilidade das impressões "off-set" e permitindo praticamente todos os acabamentos e encadernações. Os desafios da impressão digital estão focados em reduzir os custos para a popularização de seu uso. Algumas gráficas de vanguarda aprimoraram o seu uso com a técnica de impressão híbrida, parte do material é produzido no tradicional off-set e outra em processo de impressão digital, permitindo um impresso de altíssima qualidade e aplicações de personalizações, tanto de texto quanto imagens.

 

Indústria gráfica
Indústria gráfica esta voltada a realização de impressões em papéis, seja de diversas espessuras (gramatura) e texturas.

 

Informática
Informática é um termo usado para descrever o conjunto das ciências da informação, estando incluídas neste grupo: a ciência da computação, a teoria da informação, o processo de cálculo, a análise numérica e os métodos teóricos da representação dos conhecimentos e de modelagem dos problemas.
O estudo da informação começou na matemática quando nomes como Alan Turing, Kurt Gödel , Alonzo Church e Pitágoras , começaram a estudar que tipos de problemas poderiam ser resolvidos, ou computados, por elementos humanos que seguissem uma série de instruções simples de forma, independente do tempo requerido para isso. A motivação por trás destas pesquisas era o avanço durante a revolução industrial e da promessa que máquinas poderiam futuramente conseguir resolver os mesmos problemas de forma mais rápida e mais eficaz. Do mesmo jeito que as indústrias manuseiam matéria-prima para transformá-la em um produto final, os algoritmos foram desenhados para que um dia uma máquina pudesse tratar informações. Assim nasceu a informática.

 

Interface
Ligação entre o computador e a impressora. Uma interface paralela transmite um
carácter ou código de cada vez. Uma interface série transmite um bit de cada vez.

 

J


Jacto
Tubo fino existente na cabeça de impressão que permite projectar tinta para a página. A qualidade de impressão pode diminuir se os jactos da cabeça de impressão estiverem obstruídos.

 

Jacto de tinta
Método de impressão em que cada letra ou símbolo é formado através da projecção de tinta no papel.

 

Joint Photographic Experts Group
JPEG (ou JPG) é um método comum usado para comprimir imagens fotográficas. O grau de redução pode ser ajustado, o que permite a você escolher o tamanho de armazenamento e seu compromisso com a qualidade da imagem. Geralmente se obtém uma compressão com pouco perceptível perda na qualidade da imagem.
Além de ser um método de compressão, é frequentemente considerado como um formato de arquivo. JPEG / Exif é o formato de imagem mais comum usado por câmeras digitais e outros dispositivos de captura de imagem, juntamente de JPEG / JFIF, que também é um outro formato para o armazenamento e transmissão de imagens na World Wide Web. JPEG / JFIF é o formato usado para armazenar fotos e transmiti-las através da Internet. Geralmente desconsideram-se os formatos e dizemos simplesmente JPEG.

 

K

 

 

 

 

L

 

LCD
Liquid Crystal Display (visor de cristal líquido). Apresenta diferentes mensagens consoante o estado da impressora.
 

Limpeza das cabeças
Operação que consiste em limpar os jactos obstruídos para obter uma impressão correcta.

 

Lona
Lona é um tecido de uso intensivo utilizado na confecção de velas, tendas, toldos, mochilas e outros produtos onde a resistência seja necessária. É também utilizada popularmente como superfície de pintura e usada na confecção de malas.
Lona em inglês é canvas.

 

M


Material de impressão
Materiais onde os dados são impressos, como por exemplo, papel em rolo e folhas soltas, papel normal e papel especial.
 

Matriz de pontos
Método de impressão em que cada letra ou símbolo é formado por um conjunto (matriz) de pontos.

 

Matte
Papel Matte possui revestimento especial fosco (sem brilho), aplicado sobre a superfície do papel, proporcionando uma maior qualidade da imagem. Indicado para materiais onde o brilho não é necessário no resultado final.

 

Monitor
O monitor é um dispositivo de saída do computador, cuja função é transmitir informação ao utilizador através da imagem.


Medidor de evolução
Medidor que apresenta a evolução da tarefa de impressão em curso, quando está a trabalhar no Windows.


Meios-tons
Modelos de pontos pretos ou a cores utilizados para reproduzir uma imagem.

 


Memória
Parte do sistema electrónico da impressora utilizada para armazenar informações (dados). Algumas informações têm um carácter permanente e são utilizadas para controlar o funcionamento da impressora. As informações enviadas para a impressora pelo computador são armazenadas temporariamente na memória. Ver também RAM e ROM.


Memória local
Área da memória da impressora utilizada para armazenar os dados antes de os imprimir.


Modo de impressão
Número de pontos por polegada utilizados para representar uma imagem.


Modo monocromático
Impressão que utiliza apenas uma cor, geralmente o preto.

 

N

 

Níveis de cinzento
Uma escala de níveis de cinzento de preto a branco. O nível de cinzento é utilizado para representar as cores quando imprimir apenas com tinta preta.

 

 

O

 

Offset
É um dos sistemas mais utilizados pelas gráficas, devido à alta qualidade e ao baixo custo que oferece, principalmente para grandes quantidades. É um sistema de impressão indirecto, conforme a palavra original inglesa, baseado na repulsão tinta-água.
Os processos de impressão exigem a confecção de fotolitos e as subsequentes chapas de impressão (matrizes). Actualmente, existe também o offset digital, que dispensa o uso dos fotolitos, também chamado de processo directo para a chapa (direct to plate ou computer to plate).
O sistema offset permite o uso de várias cores, retículas uniformes ou variáveis, de modo que as cópias obtidas podem ser de alta qualidade.
As máquinas offset podem ser planas ou rotativas, sendo que as rotativas servem para grandes tiragens e as planas para médias e baixas tiragens.
As impressoras podem variar o número de tintas que imprimem simultaneamente: existem impressoras offset que imprimem apenas uma cor e aquelas que imprimem até dez cores automaticamente (ciano, magenta, amarelo, preto e mais seis cores especiais).

 

Óbidos (Portugal)
Óbidos é uma vila portuguesa da sub-região do Oeste, região Centro, fazendo parte da Região de Turismo do Oeste, com cerca de 3 300 habitantes.
É sede de um município com 142,17 km² de área e 11 772 habitantes (2011), subdividido em 9 freguesias. O município é limitado a nordeste e leste pelo município das Caldas da Rainha, a sul pelo Bombarral, a sudoeste pela Lourinhã, a oeste por Peniche e a noroeste tem costa no oceano Atlântico.
Ao contrário do que se possa pensar, o nome Óbidos não deriva da parónima óbitos, mas sim do termo latino oppidum, significando «cidadela», «cidade fortificada». Nas suas proximidades ergue-se a povoação romana de Eburobrittium.
Terá sido tomada aos Mouros em 1148, e recebido a primeira carta de foral em 1195, sob o reinado de D. Sancho I. Óbidos fez parte do dote de inúmeras rainhas de Portugal, designadamente Urraca de Castela  (esposa de D. Afonso II), Rainha Santa Isabel  (esposa de D. Dinis), Filipa de Lencastre  (esposa de D. João I), Leonor de Aragão  (esposa de D. Duarte), Leonor de Portugal  (esposa de D. João II), entre outras.
Em 1527, viviam 161 habitantes na vila, o que corresponderia a cerca de 1/10 da população do município. A área amuralhada era já nessa época idêntica à actual, ou seja, 14,5 ha.
Foi de Óbidos que nasceu o concelho das Caldas da Rainha, anteriormente chamado de Caldas de Óbidos (a mudança do determinativo ficou a dever-se às temporadas que aí passou a rainha D. Leonor).
A 16 de Fevereiro de 2007, o castelo da cidade recebeu o diploma de candidata como uma das sete maravilhas de Portugal.

 

P

 

Paginação
Componente do Design Editorial, que consiste na distribuição dos elementos gráficos no espaço de uma página impressa.

 

Pantone
Pantone Inc., é uma empresa sediada em Carlstadt, New Jersey conhecida pelo seu sistemas de cor, largamente utilizado na indústria gráfica.
A Pantone foi fundada em 1962 por Lawrence Herbert, que foi diretor da companhia. Inicialmente, Pantone era uma pequena empresa que fabricava cartões de cores para companhias de cosméticos. Rapidamente, Herbert adquiriu a Pantone e desenvolveu o primeiro sistema de cores em 1963.
Entre os primeiros produtos estavam os Guias Pantone, que consistiam num grande número de pequenos e finos cartões (aproximadamente com 5 cm), impressos num dos lados com uma série de cores relacionadas e então unidos num pequeno livro. Por exemplo, uma determinada página poderia conter certo número de amarelos variando em luminância desde claro a escuro. Edições anuais dos Guias Pantone são editadas visto que as tintas utilizadas em cada edição com o tempo degradam-se. Em teoria, a ideia do sistema Pantone é escolher as cores desejadas dos guias e então utilizar os números para especificar de que forma é que se vai imprimir o output. Por exemplo, podemos pedir à empresa que imprima o trabalho utilizando a cor Pantone 655 e a empresa terá instruções sobre como produzir a cor 655 no seu equipamento. Desta forma, o produto final será exactamente o pretendido. Recomenda-se que os Guias Pantone sejam substituídos anualmente. Os Guias Pantone de diferentes edições muitas vezes têm cores diferentes de outras edições. Uma solução é a digitalização, com a utilização da biblioteca de cores Pantone em espectrofotómetros. Desta forma, os utilizadores poderiam medir o valor da cor e compará-lo com o valor Pantone directamente, sem ter que o comparar com a versão impressa do guia.
Na realidade, existem inúmeras diferenças sutis na forma como os diferentes equipamentos produzem um determinado espectro de cores. Materiais impressos utilizam o sistema de quatro cores CMYK, enquanto que ecrãs de computador usam o sistema RGB, e o acerto entre os dois pode ser extraordinariamente difícil. Enquanto que o sistema Pantone funciona bastante bem entre equipamentos de diferentes tipos, a transição de ecrã para impressão - a forma como a maioria da publicações são hoje produzidas - ainda é vista por muitos como um ato de tentativa e erro.
As cores Pantone, descritas pelo seu número, encontraram também lugar na legislação, particularmente na descrição das cores das bandeiras. O Parlamento da Escócia debateu uma medida para definir que a Bandeira escocesa seja definida como Pantone 300. Da mesma forma, outros países como Canadá e Coreia do Sul indicam cores Pantone específicas para utilização, quando da produção das bandeiras. Desconhece-se se os legisladores sabem que as cores Pantone podem variar ou que a ciência da cor tem hoje formas muito mais exactas de definir uma determinada cor.

 

Papel Couché
O papel couchê é um tipo de papel especial, próprio para uso na industria gráfica. Consiste basicamente de um papel base (offset) que recebe uma camada de revestimento: carbonato de cálcio, caulim, látex e outros aditivos, com a finalidade de tornar a sua superfície lisa e uniforme. Consequentemente, é o papel de melhor qualidade de impressão, muito usado na impressão de folhetos, revistas, cartazes, livros de arte e outros impressos que exijam boa reprodução de retículas e traços.

Periférico
Periféricos são aparelhos ou placas que enviam ou recebem informações do computador. Na informática, o termo "periférico" aplica-se a qualquer equipamento acessório que seja ligado à CPU  (unidade central de processamento), ou, num sentido mais amplo, ao computador. O primeiro Periférico criado foi por um cientista chamado Philipe Brusk .Os exemplos de periféricos são: impressoras, digitalizadores, leitores e ou gravadores de CDs e DVDs, leitores de cartões e disquetes, mouses, teclados, câmaras de vídeo, entre outros.
Cada periférico tem a sua função definida, desempenhada ao enviar tarefas ao computador, de acordo com sua função periférica.

 

Pigmentos
Os pigmentos são sólidos granulares que numa tinta contribuem para a cor, tenacidade, textura, ou simplesmente para reduzir o custo da tinta (Neste caso é denominado de “Carga”). Em alternativa, algumas tintas possuem apenas corantes ou uma combinação de Corante e pigmentos.
Os pigmentos podem ser classificados em naturais ou sintéticos. Os pigmentos naturais incluem vários tipos de argilas, carbonatos de cálcio, mica, sílicas e talcos. Os pigmentos sintéticos incluem as moléculas orgânicas fabricadas pelo homem, argilas calcinadas e sílicas sintéticas.
Os pigmentos opacos, para além da sua função decorativa, também conferem protecção ao substrato, ao impedirem os efeitos nocivos dos raios ultravioleta. Este tipo de pigmentos incluem o Dióxido de titânio, Óxido de ferro, etc.
As cargas são um tipo especial de pigmentos que apenas servem para dar espessura ao filme de tinta, apoiar a sua estrutura, ou para simplesmente aumentar o volume da tinta. As cargas são sempre constituídas por materiais inertes baratos, como as Terras diatomáceas, talco, cal, argila, etc. As tintas destinadas a pavimentos sujeitos a abrasão podem conter cargas de areia de quartzo.
Alguns dos pigmentos podem ser tóxicos, tais como os pigmentos à base de chumbo ou de estanho, hoje em dia proibidos.

 

Plotter
Um plotter ou lutther é uma impressora destinada a imprimir desenhos em grandes dimensões, com elevada qualidade e rigor, como por exemplo mapas cartográficos, projectos de engenharia e grafismo.
Primeiramente destinados a impressão de desenhos vectoriais, actualmente encontram-se em avançado estado de evolução, permitindo impressão de imagens em grande formato com qualidade fotográfica, chegando a 3560 dpi de resolução.

 

Plotter de recorte
Uma outra variação é o plotter de recorte, na qual uma lâmina recorta adesivos de acordo com o que foi desenhado previamente no computador, através de um programa vectorial. É indicado para recorte de vinil no mercado de sinalização, comunicação visual, serigráfico, indústria têxtil, indústria de vidros e no de brindes promocionais. Vários materiais podem ser utilizados tais como o vinil adesivo, vinil adesivo reflectivo, filmes rubi ou âmbar, flock térmico, sand blast entre outros.
O plotter de recorte também pode ser usado para recortar placas de pvc, acrílico ps entre outros materiais muito usados em comunicação visual.

 

Porta
Canal de interface por onde são transmitidos dados entre dispositivos.

 

Portable document format
O PDF (Portable Document Format) é um formato de arquivo, desenvolvido pela Adobe Systems em 1993, para representar documentos de maneira independente do aplicativo, do hardware e do sistema operacional usados para criá-los. Um arquivo PDF pode descrever documentos que contenham texto, gráficos e imagens num formato independente de dispositivo e resolução.
O PDF é um padrão aberto, e qualquer pessoa pode escrever aplicativos que leiam ou escrevam neste padrão. Há aplicativos gratuitos para Microsoft Windows, Apple Macintosh e Linux, alguns deles distribuídos pela própria Adobe.
É possível gerar arquivos em PDF a partir de vários formatos de documentos e imagens, como DOC (do Microsoft Word) e PNG. No entanto, a qualidade do foco gerado, no que se refere à exibição do conteúdo, pode variar de acordo com o formato do arquivo matriz, a partir do qual o PDF foi criado. Portanto, a escolha do formato mais adequado pode ser um esforço válido, principalmente em se tratando de PDFs que contêm informações institucionais ou corporativas.
Um bom método para conseguir o máximo de qualidade é gerar PDFs diretamente dos programas gráficos onde as peças foram produzidas, por exemplo, no Photoshop (também da Adobe), Illustrator, Freehand ou CorelDraw.

 

ppp
Pontos por polegada. Unidade de medida da resolução. Ver também Resolução.


Processamento
Primeiro passo da impressão em que o controlador da impressora converte os dados de impressão em códigos compreensíveis para a impressora. Estes dados são enviados directamente para a impressora ou para o servidor de impressão.


Processo de reprodução de meios-tons
Método de utilização de padrões de pontos para representar uma imagem. Este método torna possível produzir vários níveis de cinzento apenas com pontos pretos ou um conjunto de cores infinito apenas com alguns pontos de cor. Ver também Meios-tons.


Publicidade
Qualquer forma paga de apresentação não pessoal e promoção de ideias, bens e serviços por um patrocinador identificado a uma audiência alvo através dos mass media.
A publicidade ajuda a identificar o significado e o papel dos produtos fornecendo informação sobre marcas, companhias e organizações. Para a maior parte dos gestores e profissionais de marketing a publicidade ajuda a vender um produto e constrói a reputação de uma marca ou empresa.

 

Publicidade exterior
A publicidade exterior é a a forma mais antiga de publicidade.
Os primeiros meios físicos utilizados foram os tradicionais outdoors, porém nos últimos anos a publicidade exterior estendeu-se a novos meios estáticos e móveis. Hoje são utilizados como suporte transportes públicos, automóveis comerciais, as cabines telefónicas, as fachadas dos prédios e tudo o mais que a imaginação dos criativos e dos empresários permitir. É acessível, gratuita e absorvida facilmente pelo consumidor, visto que a publicidade exterior visa a simplicidade e o destaque.

 

Q

 

 

 

 

R

 

RAM
Random Access Memory (memória de acesso aleatório). Parte da memória da impressora utilizada como memória local e para armazenamento de caracteres definidos pelo utilizador. Todos os dados armazenados na RAM são apagados quando desliga a impressora.

 

Rede de computadores
Uma rede de computadores é formada por um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos, interligados por um sub-sistema de comunicação, ou seja, é quando há pelo menos 2 ou mais computadores e outros dispositivos interligados entre si de modo a poderem compartilhar recursos físicos e lógicos, estes podem ser do tipo: dados, impressoras, mensagens (e-mails),entre outros.1
A Internet é um amplo sistema de comunicação que conecta muitas redes de computadores. Existem várias formas e recursos de vários equipamentos que podem ser interligados e compartilhados, mediante meios de acesso, protocolos e requisitos de segurança.
Os meios de comunicação podem ser: linhas telefónicas, cabo, satélite ou comunicação sem fios (wireless).
O objectivo das redes de computadores é permitir a troca de dados entre computadores e a partilha de recursos de hardware e software.

 

Redes de ponto-a-ponto
O Windows suporta ligação em rede ponto-a-ponto. Qualquer computador pode aceder aos recursos de outro computador na rede.
 

Resma
Resma é uma tradicional unidade de medida para contar folhas de papel.
Antigamente uma resma correspondia a 480 folhas de papel, 20 mãos de papel (com 24 folhas cada). Já a resma para impressão era de 516 folhas, provavelmente por causa da quantidade reservada para erros. Como parte da padronização internacional, essa quantidade foi mudada para 500 folhas, 20 mãos de papel (com 25 folhas cada). O antigo valor de 480 folhas é conhecido como resma curta.
A nova definição reflecte a corrente prática de comercialização de papel em pacotes de 500 folhas, mas há a venda de pacotes com 100 folhas. A resma é muito empregada como unidade de medida para comercialização de papel, podendo ser de vários tamanhos, tipos e cores. Geralmente é mais comercializado na cor branca e no tamanho A4 (210x297mm) pesando cerca de 2,338 kg.
Uma árvore produz cerca de vinte resmas de papel A4

 

Resolução
A resolução de uma imagem é medida pelo número de pontos (ou pixels) por polegada (conhecido como “ppp”) que produz a imagem digital. Quanto maior o número de pixel por polegada, melhor a precisão ou resolução da imagem. 
Por exemplo, uma resolução de 300ppp implica que a imagem é produzida por mais de 90 000 pixels por polegada quadrada (1 polegada = 2,54 centímetros).

 

RGB
RGB é a abreviatura do sistema de cores aditivas formado por Vermelho (Red), Verde (Green) e Azul (Blue). O propósito principal do sistema RGB é a reprodução de cores em dispositivos electrónicos como monitores de TV e computador, "datashows", scanners e câmeras digitais, assim como na fotografia tradicional. Em contraposição, impressoras utilizam o modelo CMYK de cores subtractivas.

 

RIP
RIP significa Processador de Imagens por Rastreio.
Um RIP é um hardware e/ou um software que interpreta e converte dados tais como Postscript em pontos reais de uma imagem, para exibir com exatidão ou imprimir uma imagem. Um RIP, entretanto, envia informações mais detalhadas para a impressora do que um perfil ICC.

 

Roland DG
A Roland, empresa fundada em 1981, é um fabricante mundial de impressoras de cor e periféricos de grande formato para aplicações exclusivamente profissionais. Os nossos produtos distinguem-se pela sua alta resolução, qualidade e flexibilidade, oferecendo uma avançada tecnologia digital em soluções em 3D e cor digital.
A nossa missão é dar resposta às necessidades dos profissionais que exigem maior qualidade de imagem, maior precisão na impressão e reprodução da cor bem como fiabilidade ao nível do trabalho diário e maior facilidade de utilização dos produtos.
 

ROM
Read Only Memory (memória só de leitura). Parte da memória que só pode ser lida e não pode ser utilizada para armazenamento de dados. A ROM mantém o seu conteúdo quando desligar a impressora.
 

Rótulo
Rótulo é toda e qualquer informação referente a um produto que esteja transcrita em sua embalagem.
O Rótulo acaba por ser uma forma de comunicação visual, podendo conter a marca do produto e informações acerca deste. É uma forma de dar alguma vida a uma embalagem.
Os rótulos de parte dos produtos, tais quais os alimentos, costumam ser regulamentados por órgãos específicos normalizados por órgãos responsáveis. O rótulo de um alimento deve conter obrigatoriamente informações sobre sua denominação, que identifique sua origem e característica, uma lista com seus ingredientes, exceptuando alimentos que contenham um único ingrediente, o seu peso líquido, a identificação de origem, de seu lote, o prazo de validade além de instruções de preparo e informações nutricionais.
O Código de Defesa do Consumidor determina que os produtos devem conter informações corretas, claras, precisas, ostensivas e em língua portuguesa sobre suas características, qualidades, quantidade, composição, preço, garantia, prazos de validade e origem, entre outros dados, bem como sobre os riscos que apresentam à saúde e segurança dos consumidores.

 

S

 

Serigrafia (silk screen) 
É um dos mais antigos processos de impressão, sendo bastante artesanal e sendo um dos processos mais flexíveis pois pode ser realizado na maioria dos materiais existentes na terra; hoje é um processo muito usado no acabamento de produtos gráficos, nas industrias do ramo automobilístico, eléctrico, electrónico (painéis, placas de circuito impresso, computadores, teclados, etc..), construção civil, comunicação urbana, industria têxtil, produção artística, e outros. Actualmente, o seu processo é totalmente automatizado.
Dos fotolitos, as imagens são gravadas por processo fotográfico em telas sintéticas especiais revestidas com uma finíssima camada impermeável às tintas; as regiões gravadas com a imagem são permeáveis às tintas, ao contrário do resto da tela, que permanece impermeável; cada tela é fixada numa moldura rígida e posicionada sobre a superfície a ser impressa.

 

Sistema de impressão
Quando um projecto gráfico deve ser impresso em uma impressora comercial, será muito importante definir, antes mesmo do início do projecto enquanto arquivo digital, qual será o sistema de impressão e o tipo de papel em que esse projecto será impresso.
Não só por questões de orçamentos, mas também por questões intimamente ligadas à estrutura interna do arquivo. Para discutir estas questões procure a gráfica de sua preferência e exponha as características principais do projecto (tiragem, tamanho final, número de cores etc.), para que ela possa auxiliá-lo numa escolha mais adequada do sistema de impressão e tipo de papel.
Existem vários sistemas de impressão, cada um mais adequado ao tipo de aplicação:

  • offset,
  • flexografia,
  • serigrafia,
  • tampografia,
  • impressão digital
  • etc.

A utilização de cada um vai depender de alguns factores, tais como:

  • o tipo de suporte (papel, plástico, adesivo...)
  • a qualidade estética final do material impresso,
  • a resistência do material,
  • a tiragem etc.

 

Solvente
Se denomina solvente, dissolvente ou dispersante aquela substância que permite a dispersão de outra substância em seu meio. Normalmente o dissolvente estabelece o estado físico da dissolução. Por isso, se diz que o dissolvente é o componente de uma dissolução que está no mesmo estado físico que a dissolução. Numa dissolução de água e sal de cozinha, a água é o solvente porque dispersa no seu meio o sal.
A água é um solvente inorgânico, polar, chamado frequentemente de "solvente universal" pois é usado para dissolver muitas substâncias.
Respeita-se a regra de polaridade das moléculas, onde solvente polar dissolve molécula polar, e solvente apolar dissolve molécula apolar. Quando uma certa substância (orgânica por exemplo) possui dois grupos distintos que diferem nas características de polaridade, observa-se qual prevalece, e o solvente será semelhante à esse. Mas a interacção entre o solvente e o soluto (ou disperso) está relacionada à diferença (ou ausência) de disputa entre as partes polares e apolares.
Muitos solventes utilizados na indústria são substâncias altamente voláteis, isto é, que se evapora facilmente, daí é que pode ser inalada (introduzida no organismo através da aspiração, pelo nariz ou boca). Outra característica é serem inflamáveis, isto é, pegam fogo facilmente.

 

sRGB
Software Windows concebido para o ajudar a obter impressões a cores tal como elas são apresentadas no ecrã (WYSIWYG). Este software imprime as cores tal como aparecem no ecrã.


Status Monitor
Programa que permite verificar o estado da impressora.

 

T

 

Tablet
Um tablet, também conhecido como tablet PC ou simplesmente tablete, é um dispositivo pessoal em formato de prancheta que pode ser usado para se ter acesso à Internet, organização pessoal, visualização de fotos, vídeos, leitura de livros, jornais e revistas e para entretenimento com jogos. Apresenta uma tela sensível ao toque (touchscreen) que é o dispositivo de entrada principal. A ponta dos dedos ou uma caneta aciona as suas funcionalidades. É um novo conceito: não deve ser igualado a um computador completo ou um smartphone, embora possua funcionalidades de ambos.

Tagged Image File Format
O TIFF (acrónimo para Tagged Image File Format) é um formato de arquivo raster (popularmente chamado de bitmap) para imagens digitais criado pela Aldus para uso no processo de impressão PostScript, que agora é controlado pela Adobe. Transformou-se no formato padrão dos arquivos gráficos (32-bits) com elevada definição de cores.
É usado extensamente em aplicações de manipulação de imagem tais como Photoshop, DTP e scanners e também muito utilizado para o intercâmbio de imagens entre as diversas plataformas (hardware: PC, Macintosh, software: Linux, Windows).

 

Tampografia
É um sistema indirecto de impressão que utiliza um clichê em baixo relevo. A imagem é transferida da matriz para o suporte através de uma peça de silicone denominado tampão. O tampão pode ter diferentes formatos, o que, aliado a sua flexibilidade, permite a impressão em superfícies irregulares, tais como: côncavas, convexas e em degraus (não planas).
Actualmente utiliza-se em concorrência com a serigrafia no campo da estamparia de objectos tridimensionais.
Aplicações típicas incluem brinquedos, relógios, electrodomésticos, vidrarias, brindes, pratos, teclas de computador, painéis de aparelhos electrónicos, canetas, e outros.

 

Tinta
Tinta é o nome normalmente dado a uma família de produtos (líquidos, viscosos ou sólidos em pó) que, após aplicação sob a forma de uma fina camada, a um substrato se converte num filme sólido opaco. As tintas são usadas para proteger e dar cor a objectos ou superfícies.
A tinta é muito comum e aplica-se a praticamente qualquer tipo de objectos. Usa-se para produzir arte; na indústria: estruturas metálicas, produção de automóveis, equipamentos, tubulações, produtos electrónicos; como protecção anticorrosiva; na construção civil: em paredes interiores, em superfícies exteriores, expostas às condições meteorológicas; um grande número de aplicações actuais e futuras, como frascos utilizados para perfumes e maquiagens.

 

Tinteiro
Recipiente que contém tinta.


Tiragem
Tiragem é o nome que se dá à quantidade de exemplares de uma publicação que são colocados no mercado. Não é forçosamente o número de leitores, já que as publicações saem em números normalmente maiores que os que são de facto distribuídos. Por outro lado, em maior ou menor grau, normalmente cada exemplar é lido por mais de uma pessoa, especialmente nas publicações mais generalistas, ou quando são disponibilizados em locais públicos, como cafés, consultórios, estabelecimentos comerciais, bibliotecas ou associações. É muito frequente uma família partilhar o mesmo jornal ou revista.

Toner
É uma tinta em pó usada nas impressoras a laser e fotocopiadoras para formar texto e imagens em papel. As partículas do toner são transferidas para o papel por meio de cargas magnéticas e fricção, e logo após fundidas no papel pelo calor do rolo fusor enquanto o papel é impresso. Primeiramente era simplesmente pó de carbono. Atualmente, o carbono é misturado com um polímero, aumentando significativamente a qualidade da impressão. O polímero usado varia entre os fabricantes, podendo ser estireno acrilatocopolímero ou resina de poliéster. O tamanho das partículas de tóner variam de 1 a 15 micrômetros.

 

U

 

Unidade
Dispositivo de armazenamento de dados, como CD-ROM, disco ou unidade de disquetes. O Windows atribui uma letra a cada unidade para simplificar a gestão.

 

Utilitário
Programa que desempenha uma função específica, que está geralmente relacionada com o sistema de manutenção.

 

UV - Radiação ultravioleta
A radiação ultravioleta (UV) é a radiação electromagnética ou os raios ultravioleta com um comprimento de onda menor que a da luz visível e maior que a dos raios X, de 380 nm a 1 nm. O nome significa mais alta que (além do)  violeta  (do latim ultra), pelo fato de que o violeta é a cor visível com comprimento de onda mais curto e maior frequência.
A radiação UV pode ser subdividida em UV próximo  (comprimento de onda de 380 até 200 nm - mais próximo da luz visível), UV distante (de 200 até 10 nm) e UV extremo  (de 1 a 31 nm).
No que se refere aos efeitos à saúde humana e ao meio ambiente, classifica-se como UVA  (400 – 320 nm, também chamada de "luz negra" ou onda longa), UVB  (320–280 nm, também chamada de onda média) e UVC (280 - 100 nm, também chamada de UV curta ou "germicida"). A maior parte da radiação UV emitida pelo sol é absorvida pela atmosfera terrestre. A quase totalidade (99%) dos raios ultravioleta que efectivamente chegam a superfície da Terra é do tipo UV-A. A radiação UV-B é parcialmente absorvida pelo ozônioda atmosfera e sua parcela que chega à Terra é responsável por danos à pele. Já a radiação UV-C é totalmente absorvida pelo oxigénio e o ozônio da atmosfera.
As faixas de radiação não são exactas. Como exemplo, o UVA começa em torno de 410 nm e termina em 315 nm. O UVB começa em 330 nm e termina em 270 nm aproximadamente. Os picos das faixas estão em suas médias.
Seu efeito bactericida a torna utilizável em dispositivos que mantêm a assepsia de certos estabelecimentos.
Outro uso é a aceleração da polimerização de certos compostos. Também é utilizada para apagar dados escritos em uma memória electrónica EPROM.
Muitas substâncias, quando expostas à radiação UV, se comportam de modo diferente de quando expostas à luz visível, tornando-se fluorescentes. Este fenómeno se dá pela excitação dos elétrons nos átomos e moléculas dessa substância ao absorver a energia da luz invisível. Ao retornar a seus níveis normais (níveis de energia), o excesso de energia é reemitido sob a forma de luz visível.

 

V

 

Verificação dos jactos
Método de verificação do funcionamento da impressora. Quando efectua a verificação dos jactos, a impressora imprime a versão de firmware (ROM) e um modelo de verificação dos jactos.

 

Verniz
Verniz é uma película de acabamento quase transparente, usada geralmente em madeira e outros materiais para protecção, profundidade e brilho. Sua formulação tradicional contém óleo secante, resinas e um solvente como aguarrás, mas modernamente são utilizados também derivados de petróleo como poliuretano ou epóxi. Em oposição às tintas, verniz não contém pigmento para ressaltar a textura ou cor natural. É utilizado também como última camada sobre pintura, para protecção e efeito de profundidade. Aplicada como um líquido, com um pincel ou pulverizador, forma uma película ao secar em contacto com o ar.

Videoprojector
Um projector de vídeo processa um sinal de vídeo e projeta a imagem correspondente numa tela da projeção usando um sistema de lentes. Todos os tipos de projetores de vídeo utilizam uma luz muito brilhante para projetar a imagem, e os mais modernos podem corrigir inconsistências como curvas, borrões e outras através de ajustes manuais. Projetores de vídeo são usados principalmente para apresentações, conferências, treinamento, e em sistemas de Home theatre.

 

W

 

WYSIWYG
Aquilo que se vê é aquilo que se obtém. Expressão que significa que aquilo que é impresso é exactamente igual ao que é apresentado no ecrã.

 

 

X

 

Xerox
Xerox Corporation é uma empresa americana baseada em Stanford (Connecticut) que atua no setor de tecnologia da informação e documentação. É mundialmente conhecida como a inventora da fotocopiadora, embora também desenvolva e fabrique outros produtos, como impressoras e papel.

 

Y

 

 

 

Z